Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

POESIA ÀS ESCONDIDAS

Poemas escritos por António Só

pretérito mais que imperfeito

Setembro 09, 2021

Sou pretérito mais que imperfeito
consigo esquecer-me das chaves do coração
tropeçar na vida instável sou perfeito
vivo a pedir esmola às portas do perdão

na passagem de nível sou desnível
vazio arqueológico ao vento descomposto
mais valia tirar um curso de ventriloquia
e a voz que se ouvisse fosse a voz do desgosto

fazendo o balanço dos anos que passaram
germinaram-se algumas coisas perfeitas
cumpri compromissos que me encomendaram
não desisto sequer das coisas desfeitas

sou feliz a traduzir os voos passageiros
das aves reunidas que buscarão calor
que esta linguagem simples é mais acessível
que traduzir incontáveis tragédias de amor

amor, de conservá-lo estendo-me ao comprido
adivinho que virá no amor o senhor doutor
explicar-lhe-ei o teorema deste sem abrigo
no poema que escreveu rimou amor com dor

a cidade está bem para os príncipes perfeitos
turistas temporários ricos e banais
I love Lisbon so much, porém os benefícios
aos autóctones cravam-lhes agudos punhais

continuarei escrevendo até que a alma me doa
a doer-me não mo negue o tempo que me resta
sou fífia de trompete que na música destoa
inflamável lixívia que o ar macio empesta

sou valor residual das vezes que errei
troquei débito por crédito vírus no balanço
sou juro insustentável que nunca sustentei
sou raio de luz a reflectir no espelho baço

sou mágoa de verão, sou máxima de outono
aforismo de inverno, sou sombra que passa
sou anti matéria negativa monótona
batimento cardíaco que descompassa.

sempre escrevi às escondidas a criança
reconhece-me na rua sabe quem eu sou
na pálpebra descida da peça de teatro
sou cortinas fechadas no sítio onde estou

já não sou a casa branca na colina
nem príncipe mergulhado no seu ócio
sou agente inibidor da endorfina
sou morcego aturdido no equinócio

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub